Páginas176

Formato20,7x22,7

PapelCouche

AcabamentoCapa dura

ISBN9788579921087

SeloEntrelinhas

PINTURA E VERSO

Humberto Espíndola: pintura e verso figura como um trabalho comemorativo dos 50 anos de bovinocultura, oferecendo ao leitor outro produto criativo derivado da exploração estética da figura bovina – a escrita literária. No intervalo temporal compreendido pela produção do artista, as mais diversas explorações estéticas tomaram lugar, indo da pintura ao monumento. Faltava apenas a entrada em cena da palavra para o desenho de outros ‘sonhos bovinos’.

Inspirado pelos ideais do muralismo mexicano, Humberto Espíndola produziu um tipo singular de arte na abordagem de um elemento-símbolo da cultura de Mato Grosso e de Mato Grosso do Sul. Assim, permeado pelo estético e pelo político, o binômio pecus/pecúnia funcionou como mote exploratório de uma poética crítica ao poderio econômico da pecuária e do Estado. Ao longo do seu ofício visual, o artista percebeu que o boi podia mais, tornando-o um leitmotiv plástico atravessado por aspectos simbólicos, mitológicos, místicos – fato confirmado pelos múltiplos enquadramentos/cenas da bovinocultura. Imagem de semiose infinita, faltava à imago bovina um aspecto verbal, agora contemplado com este livro. Aqui o verso assume a forma ótica do pensamento, afinal, como diria o poeta ucraniano Aleksandr Potnebia, “A arte é pensar por imagens”. O boi puxa a imagem puxa a palavra puxa o boi puxa a arte.
Marcio Markendorf – Professor universitário, escritor e ensaista

Indique esse livro

HUMBERTO ESPÍNDOLA

(Campo Grande, MS, 1943)
Representou o Brasil na 10ª e 11ª Bienal Internacional de São Paulo (1969-1971), 2ª Bienal de Medellín (Colômbia, 1972), 36ª Bienal de Veneza (Itália, 1972), 1ª Bienal Ibero-americana de Pintura (México, 1978), 1ª Bienal de Havana (Cuba, 1984) e 2ª Bienal de Cuenca (Equador, 1989). Foi premiado nos principais salões de arte no Brasil (1968-1980), obteve o Prêmio de Melhor do Ano em Pintura pela Associação Paulista de Críticos de Arte/APCA (1977) e recebeu Homenagem Especial da Associação Brasileira de Críticos de Arte/ABCA pela trajetória artística e colaboração à cultura brasileira (2004), diretor do Museu de Arte e de Cultura Popular da UFMT – MACP (Cuiabá, 1973-1982), primeiro Secretário Estadual de Cultura de MS (1987-1990), gestor artístico do Museu de Arte Contemporânea de MS – Marco (2002/05) e coordenador de artes plásticas no Festival América do Sul (Corumbá, MS, 2004-2006). Suas obras integram acervos de museus e coleções particulares no Brasil e no exterior.

In Gonçalves, Laudenir Antonio (Org.). Aline Figueiredo. Coleção Pensamento Crítico, volume 4. Brasília: Funarte, 2010.

Formas de Entrega

Formas de Pagamento

Cartões de Crédito

Débito Automático

Boleto bancário

e-box ShopSitevip Internet