Páginas288

Formato16 x 23 cm

PapelOffset

AcabamentoCosturado

ISBN978-85-7992-123-0

SeloEntrelinhas

CoeditorBrochura

O MENINO DO MATO QUE ENGOLIU BRASÍLIA

O conteúdo poético do livro está dividido em três partes: “Menino diamantino” apresenta poemas sobre a infância do autor em Diamantino, antiga cidade de Mato Grosso; “Menino de Cuiabá” traz 69 poemas inéditos escritos a partir das vivências do poeta, dos 10 aos 15 anos, em Cuiabá; e “Menino candango” reúne poemas da fase adulta, já na capital do país. “É o livro mais completo sobre a minha obra”, destaca Nicolas Behr. “Fico ainda mais feliz por ser lançado quando minha cidade natal completa 300 anos e por se tratar de um trabalho realizado com extremo profissionalismo por uma editora cuiabana”.
 
O livro de Nicolas Behr foi organizado pela editora Maria Teresa Carrión Carracedo, e se propõe a mostrar alguns dos vários meninos que coexistem em Nicolas Behr. Reúne poemas de todas as fases do poeta, selecionados de forma a expressar a essência desses meninos e suas infâncias. “Para falar sobre a vida e trajetória de Nicolas Behr, passando por suas origens familiares, por Diamantino, Cuiabá e Brasília, convidamos o biógrafo do vocalista da Legião Urbana – o jornalista e romancista Carlos Marcelo Carvalho, autor de Renato Russo: o filho da revolução. A apresentação do livro é assinada pelo escritor, professor e tradutor Milton Hatoum, amazonense descendente de migrantes libaneses, um dos prestigiados e premiados escritores brasileiros”, explica Maria Teresa em seu texto de introdução ao livro. Na apresentação, Hatoum destaca: “Nesta coletânea, Nicolas Behr evoca esse exílio interior, cujo centro é a infância. Mais exato seria dizer infâncias: ‘nascentes de onde minam as lembranças’. Ou como ele indaga num poema: ‘quantos meninos correm dentro de mim?’.

Indique esse livro

NICOLAS BEHR

Nicolas Behr nasceu em 5 de agosto de 1958 na primeira maternidade de Cuiabá, hoje Hospital Geral. Filho de migrantes dos países bálticos – sua mãe, Therese, nasceu na Lituânia e seu pai, Anatol, na Estônia. Sua família vivia na fazenda Amolar, a 20 quilômetros de Diamantino. Lá Nicolas viveu seus primeiros 10 anos, entre cobras, goiabeiras, lagartos e lambaris, até mudar-se para Cuiabá no ano em que implodiram a Catedral. Estudou na prestigiada Escola Técnica Federal de Mato Grosso. Desbravou a cidade inteira com sua bicicleta por caminhos pavimentados em pedra cristal ou sinuosos, íngremes e misteriosos, ainda virgens de pavimento. Acalentou o sonho de ser geólogo, até mudar-se para Brasília, aos 14 anos, em 1974. ‘Saiu do mato para cair na maquete’, como diz um dos poemas do livro que está sendo lançado. O contraste dessas vivências causou um curto-circuito no menino e explodiu em poesia.

MARIA TERESA CARRIÓN CARRACEDO (organizadora)

É jornalista, editora, profissional de propaganda e marketing e designer gráfico; licenciada em Geografia pela UFMT (1989); bacharel em Propaganda e Marketing pela Universidade de Cuiabá, Unic (2004); ‘Máster en Edición’, pela Universidade de Salamanca, Espanha (2010); editora dos selos editoriais Entrelinhas, Central de Texto e Aroe, desde a sua fundação, em 1993, com centenas de publicações em seu portfólio: jornalísticas, literárias, didáticas, culturais, de arte, técnicas, acadêmicas e cientificas.

Formas de Entrega

Formas de Pagamento

Cartões de Crédito

Débito Automático

Boleto bancário

e-box ShopSitevip Internet