Páginas128

Formato20,5x26,8 cm

Papelcouche

Acabamentocapa dura

ISBN8587226037

SeloEntrelinhas

DALVA DE BARROS
Garimpos da Memória | In Search of Memories

Este livro, em edição bilíngue (português-inglês), recebeu o prêmio Sérgio Milliet, da Associação Brasileira dos Críticos de Arte, como melhor pesquisa publicada no Brasil em 2001.
“Há mais de 30 anos a pintora mato-grossense Dalva de Barros vem desenvolvendo uma pintura de fina sensibilidade. Hoje, seguramente, podemos dizer que seu trabalho representa uma contribuição à arte brasileira, tanto pela qualidade plástica, quanto pelo valor iconográfico da sua pintura.”
(Aline Figueiredo, crítica de arte e animadora cultural)

Indique esse livro

ALINE FIGUEIREDO

Animadora cultural e crítica de arte, nascida em Corumbá, Mato Grosso do Sul, em 1946. Realizou a primeira Exposição de Pintura dos Artistas Mato-grossenses (1966) em Campo Grande (MS); ali fundou e dirigiu a Associação Mato-grossense de Artes (AMA, 1967/1972) e assinou coluna de Artes Plásticas no Diário da Serra (1969). Em 1971, concluiu o curso de Direito pela Federação Universitária Católica de Mato Grosso. Transferiu-se para Cuiabá, ingressando, em fevereiro de 1973, no quadro técnico da UFMT, e, junto a Humberto Espíndola, elaborou projeto para a criação do Museu de Arte e de Cultura Popular (1974). Nesse Museu, além da Divisão de Artes Visuais, exerceu o gerenciamento até 1982, e, entre 1985 e 1997, exerceu as funções de supervisora. Participou da implantação da Fundação Cultural de Mato Grosso, entre 1969/79, atuando na assessoria de artes plásticas. Criou o Ateliê Livre, o Salão Jovem Arte Mato-grossense e a Pinacoteca Estadual. Autora dos Livros “Artes Plásticas no Centro-Oeste” (Edições UFMT/Macp/1979), recebeu por essa publicação o prêmio Gonzaga Duque da Associação Brasileira de Críticos de Arte (Rio, 1980); “Arte Aqui é Mato” (Edições UFMT/Macp/1990); “A Propósito do Boi” (Edições UFMT/Macp/1994), recebeu também o prêmio Alejandro José Cabassa da União Brasileira de Escritores (Rio, 1996); MACP: Animação cultural e inventário do acervo do Museu de Arte e de Cultura Popular da UFMT”, juntamente com Humberto Espíndola na organização (Entrelinhas/ 2010), com indicação ao Prêmio Jabuti/2011, na categoria Artes. Participou de Comissões Organizadoras de diversas coletivas nacionais, a exemplo do Salão Nacional de Artes Plásticas (Rio de Janeiro, 1983/84). Integrou júris de diversos salões nacionais, realizados em quase todos os estados brasileiros. Entre 1985/86, prestou assessoria, ad doc, na área de artes plásticas, ao Conselho Nacional de Pesquisa (CNPq), em Brasília. Coordena o Programa de Revitalização da Comunidade de São Gonçalo Beira-Rio (1997/2000). Desde 1970, vem ministrando cursos de História da Arte.

DALVA DE BARROS - artista

Pintora e animadora de arte, reside em Cuiabá, Mato Grosso. Supervisionou o Ateliê Livre da Fundação Cultural de Mato Grosso, entre 1976 e 1980, e orientou o Ateliê Livre do Museu de Arte e de Cultura Popular da UFMT, entre 1981 e 1996. Começou a desenhar em 1960. Em 1961 inicia-se na pintura na Fundação Armando Álvares Penteado. De volta a Mato Grosso, em 1962, começa a pintar intensamente, participando de coletivas, exposições individuais dentro e fora de Mato Grosso, com diversos prêmios. Sua obra apresenta importante contribuição às artes plásticas em Mato Grosso.

Formas de Entrega

Formas de Pagamento

Cartões de Crédito

Débito Automático

Boleto bancário

e-box ShopSitevip Internet